Corpos celestes: meteoritos

Os meteoritos são corpos maiores que entram na atmosfera e às vezes chegam à superfície da Terra sem serem destruídos.

 https://naturezacuriosa.bioorbis.org/2019/10/corpos-celestes-meteoritos.html
Imagem ilustrativa de meteoritos no espaço. Imagem de Reimund Bertrams por Pixabay;


Composição dos meteoritos


Basicamente os meteoritos são constituídos de pedaços de rocha e metal de asteroides e outros corpos planetários que sobrevivem a sua jornada através da atmosfera e caem no solo terrestre. As observações da Agência Espacial Americana, a Nasa, apontam que a maior parte dos meteoritos que caem na superfície terrestre têm o tamanho de um punho.



Ao contrário dos meteoros (popularmente chamados de estrelas cadentes), os meteoritos que atingem a superfície da Terra não são consumidos completamente, apesar da temperatura elevada que atingem devido ao atrito com a atmosfera. Os mais comuns não contêm misturas de elementos, sendo compostos por côndrulos, podendo também conter partículas de ferro.
Os condritos carbonáceos podem conter moléculas complexas de hidrocarbonetos. Os meteoritos metálicos são constituídos por ferro (aproximadamente 85%) e níquel (aproximadamente 14%), podendo conter outros elementos em menor proporção. São também designados de sideritos.


Esta foto é da Cratera Barringer, no Arizona, cujo diâmetro é de mais de 1 quilômetro e tem quase 200 m de profundidade. Foi formada por um impacto de um meteorito que ocorreu há milhares de anos. Imagem de WikiImages por Pixabay

Além desses, ainda existem os meteoritos ferro-rochosos, que são uma mistura da liga de ferro-níquel (50%) e outros minerais (50%). O material do qual os meteoritos são formados podem esclarecer a formação do nosso sistema solar. Meteoritos especiais, os carbonáceos, podem ter dado a origem da vida na Terra, por conter compostos carbônicos complexos.

Tipos de meteoritos


De um modo geral, os meteoritos podem ser divididos em três grupos:

- sideritos;
- assideritos;
- siderolitos.

Os mais comuns são os assideritos, cerca de 95% das quedas observadas são deles. Os assideritos subdividem-se em condritos e acondritos, cada classe tendo suas próprias características. Os sideritos constituem cerca de 5% das quedas de meteoros observadas e dividem-se em mais de doze grupos diferentes. Os siderolitos são mais raros e têm apenas dois grupos.



Para finalizar veja um vídeo do nosso canal BioOrbis, sobre Maravilhas da Natureza - A bela LUA CHEIA 🌕:

Comentários

Seguidores

Agregadores

GeraLinks - Agregador de links Uêba - Os Melhores Links Linka Links - Agregador de links Trends Tops Agregador de Links Eu Te Salvo O 1º agregador de conteúdo de Portugal