Pedras preciosas: Piropo

O piropo é mineral é um membro do grupo granada.

 https://naturezacuriosa.bioorbis.org/2019/12/pedras-preciosas-piropo.html
Pedra preciosa Piropo. Fonte da imagem: new-wow.ru

 https://www.youtube.com/channel/UCdjF1j_jYXGznBq955YWDoQ

Escala de Mohs: 7- 7,5
Gravidade específica: 3, 65 -  3,87
Sistema cristalográfico: isométrico
Cor: vermelho-escuro
Ocorrência: Argentina, Brasil, África do Sul, México, República Checa, Tanzânia, EUA.

Piropo é o único membro da família das granadas que sempre exibe coloração vermelha em amostras naturais, e é dessa característica que recebe seu nome: do grego para fogo e olho.



O nome piropo provém do termo grego pyropos, que significa abrasador. É uma gema semi-preciosa moderadamente valiosa. O piropo forma-se normalmente no peridotito, assim como no kimberlito. Graças à sua resistência à erosão, os piropos muitas vezes são encontrados em depósitos secundários ou de alvião.

Apesar de ser menos comum que a maioria das granadas, é uma pedra preciosa amplamente usada com vários nomes alternativos, alguns dos quais são desajustados.



O Piropo de cromo e granada boêmia são dois nomes alternativos, sendo que o uso deste último é desencorajado pelo Gemological Institute of America. Os misnômeros incluem rubi do Colorado, rubi do Arizona, rubi da Califórnia, rubi das Montanhas Rochosas, Elie Ruby, carbúnculo boêmio e rubi do cabo.

Composição química do Piropo


A composição do piropo puro é Mg3Al2 (SiO4)3, embora normalmente outros elementos estejam presentes em pelo menos proporções menores - esses outros elementos incluem Ca, Cr, Fe e Mn. O piropo forma uma série de soluções sólidas com almandina e espessartina, conhecidas coletivamente como granadas de pirralite (pirope, almandina, espessartina).




Ferro e manganês substituem o magnésio na estrutura pirópica. As granadas de composição mista resultantes são definidas de acordo com a sua razão piropo-almandina. O rodolito de pedra semipreciosa é uma granada com ~ 70% de composição pirópica.

Origem do Piropo


A origem da maior parte do piropo está nas rochas ultramaficas, tipicamente peridotitas do manto terrestre: esses peridotitos derivados do manto podem ser atribuídos tanto a processos ígneos quanto metamórficos.




O piropo também ocorre em rochas metamórficas de alta pressão (UHP), como no maciço de Dora-Maira, nos Alpes ocidentais. Nesse maciço, o piropo quase puro ocorre nos cristais com quase 12 cm de diâmetro; parte desse piropo possui inclusões de coesita e outras possui inclusões de enstatita e safira.

Comentários

Seguidores

Agregadores

GeraLinks - Agregador de links Agregalinks - O melhor agregador de links para blogs Trends Tops Agregador de Links